terça-feira, 11 de novembro de 2014

'A arte da pegada'

Tem que ter pegada. Tem que ter. Se você não tem, arranja. Ou compra, aluga, sei lá, dá um jeito. Mas tem que ter pegada. Se o cara não tem pegada, não dá nem pra conversar, não sei por onde começar. Nem precisa ser muito bonito também, ou ter um pau enorme. A única coisa essencial é a pegada. Sem pegada não existe tesão que aguente.

Quando a gente é jovem, inexperiente e meio virgem (vai pelo menos uns dois anos de sexo pra deixar de ser “meio virgem”), a beleza é tudo. O cara gato, a menina gostosa são o alvo a se atingir. São o clímax do tesão. Até que você pega o cara gato e a menina gostosa. Um, dois,três, vários caras gatos e meninas gostosas. E percebe que isso não é nem critério pra uma boa transa. Você está aí devidamente graduado para o sexo. A partir de agora você está apto a pleitear os melhores parceiro da sua vida, que obviamente não iam gastar tempo com quem está começando. Você detém o maior segredo da história da putaria: o importante é sempre ela, a pegada.

Pegada é aquela coisa assim que nem felicidade. Ninguém sabe definir muito bem o que é, mas todo mundo (pelo menos quem entende de sexo, como o leitor do Casal Sem Vergonha, é claro) reconhece quando vê. Pegada é aquela coisa que a gente define sem definir. Pegada é tesão. Mas, mais do que beijar, pegar é tocar, é apertar, é sentir, é passar a mão, é brincar, é saber aumentar o ritmo na hora certa, é comer com os olhos, com as mãos, com os braços, com o corpo todo. É meter em vez de penetrar. É chupar com vontade. É gozar e querer mais. 

Pegar direito é deixar claro que aquele beijo, aquela chupada, aquela trepada é a coisa mais importante/urgente/tesuda que existe nesse mundo, e que você não vai aguentar se não pegar assim, de jeito, ali, naquela hora.
A dica é prestar atenção naqueles que entenderam que a pegada é o combustível do sexo. Uma boa pegada é um atestado anti­frigidez, é uma prova muito maior de tesão do que um pau duro, uma calcinha molhada; é atestado de experiência, de sabedoria, é quase um carimbo de ‘safado profissional’, é delícia, é vida, é saber o que faz e não pedir desculpas por isso. Ter uma boa pegada é colocar o sexo em primeiro lugar, exatamente onde ele tem que estar. É ­ diante de toda uma sociedade hipócrita que diz que a gente tem que se envergonhar de gostar de sexo negar preconceitos e apostar no tesão, no orgasmo, na putaria, no gozo diário, no que de mais gostoso tem nesse mundo.

Porque tem gente demais falando sobre sexo e gente de menos sabendo fazer. E pra saber fazer só tem um caminho ­ se libertar de todas as neuras e amarras que esse mundo já coloca na nossa cabeça e saber que não tem nada mais delicioso do que sexo desencanado, aquele que a gente faz só porque a gente pode, pra curtir uma boa trepada, só porque é bom. É investir na pegada, é não fazer nada sem tesão. Porque não existe nada mais broxante do que pegar quem não tem pegada. É melhor mandar de volta pra escola ou ministrar um intensivo, mas só se você tiver paciência. Senão, vai atrás de quem tem tesão na vida: esses, eu te garanto, não vão fazer você perder tempo.

Por Vana Medeiros
http://www.casalsemvergonha.com.br/2014/10/30/a-arte-da-pegada/

Uma boa pegada é sempre bem vinda!

Andreh Carvalho

'4 dicas para te ajudar a gozar com penetração'

As mulheres brasileiras gozam pouco. Infelizmente. Segundo a Dra. Carmita Abdo, médica e coordenadora geral do ProSex, Projeto de Sexualidade do Hospital das Clínicas da USP, “Um terço de nossas mulheres nunca atingiu o orgasmo por penetração nem por autoestimulação; um terço alcança o orgasmo vaginal e o clitoridiano e um terço não consegue ter orgasmo dentro da vagina. Infelizmente, embora não se sintam satisfeitas ao término da relação sexual, a imensa maioria das que não atingem o orgasmo, nada revela a seus parceiros.”
Como nosso objetivo aqui no Casal Sem Vergonha é fazer um trabalho de utilidade pública – e quer utilidade pública maior do que ajudar as mulheres a sentirem mais prazer? – listamos hoje 4 dicas para te ajudar a sentir mais prazer com penetração e conseguir gozar dessa forma. Você vai ficar bem mais realizada e seu parceiro com certeza também. Confira:

1) Goze pela mente primeiro.

Se enquanto ele está dentro de você, você estiver pensando nas obrigações do trabalho do dia seguinte, ou que esqueceu de ligar pra sua mãe pra passar um recado, você n-u-n-c-a chegara lá, independente dos esforços dele. Por isso, encha a sua mente de cenas que te dão tesão enquanto ele te penetra.

2) Encontre o G da questão.

Toda mulher tem um ponto no canal vaginal onde sente mais prazer. Tem pesquisadores que dizem que o ponto G é mito, mas se você é mulher e já descobriu onde fica o seu, pode desbancar todas as pesquisas porque tem a certeza de que ele existe. A localização dele tende a variar entre as mulheres, mas a maioria delas relata sentir prazer maior num ponto específico que fica na parte superior do canal, perto da entrada da vagina, a mais ou menos uns 4 centímetros da entrada dela. Esse ponto, assim como o clitóris e o bico dos seios, tende a inchar e a endurecer conforme a mulher sente tesão. A repetida fricção nesse local permite chegar no orgasmo vaginal. Portanto, foque em posições que estimulem diretamente essa área.

3) Desencane das imperfeições do seu corpo.

Ele está lá com você, não está? Então isso significa que ele te acha atraente e que sente tesão por você. Por isso, tire de vez da sua cabeça as neuroses com o seu corpo. Se focar nelas, vai ser praticamente impossível se concentrar no seu prazer.

4) Abrace o pinto dele.

Talvez você não saiba, mas a sua vagina tem músculos que podem (e devem) ser treinados. Sabe quando você precisa interromper o xixi? Então, o movimento é bem parecido. Quanto mais você o repete (pode fazer durante o dia, no ônibus, no carro, assistindo TV, etc.), mais você fortalece os músculos vaginais e mais vai conseguir sentir prazer. Treine fora da cama pra na hora do sexo conseguir aplicar a técnica. Quando ele estiver dentro de você, aperte-o o máximo que conseguir com a sua vagina. Isso vai fazer com que você sinta mais e consiga ter mais prazer.
http://www.casalsemvergonha.com.br/2014/11/10/4-dicas-para-te-ajudar-a-gozar-com-penetracao/

#achomuitodigno
Bom dia, amados...Saudades de vocês!

Andreh Carvalho

terça-feira, 21 de outubro de 2014

'REALIZAÇÕES de Andreh Carvalho: Conclusão de Curso e Show de Luan Santana'


~ Dia 28/09 venci aquele que talvez tenha sido o maior DESAFIO da minha VIDA até agora, 4 anos e 9 meses resumidos em 30 (cruéis) minutos, numa pressão psicológica que chegou a doer na alma. Depois de enfermidades, problemas pessoais e de relacionamento amorosos e com os parceiros do trabalho em questão (Felipe e Josué), noites mal dormidas, falta de apetite, madrugadas de estudos, enfim chega esta manhã de Domingo que ficará marcado na história da minha vida, sob a orientação de Elen Karla, uma professora (quase mãe) maravilhosa, um trabalho difícil de se produzir (Proposta pedagógica) e de se defender e sob uma banca examinadora top de linha, aqui estou com um 9.50 que valeu por um 10!
TCC defendido! Obstáculo ultrapassado! Obrigado Senhor e obrigado também à todos que direto ou indiretamente contribuíram e torceram para a realização do mesmo ~
Feliz e aliviado! #Letras #PDR #UEMA #SãoMateusDoMaranhão/MA



→ S O N H O REALIZADO COM SUCESSO:
~ Depois do 'trauma' vivido pós cancelamento do show no mês de abril/14 em Santa Inês/MA, prometi pra mim mesmo que ainda esse ano eu conseguiria... Sábado, 18/10, em meio à efeitos pirotécnicos, gritos, choros, taquicardias, arrepios, risos, emoção, suor, mini-infartos e vááários empurrões (kkk) REALIZO mais um SONHO que é o de ir a um show do meu ídolo brasileiro masculino LUAN SANTANA, ao lado de pessoas maravilhosas e do meu boyfriend que sempre está ao meu lado nesses momentos. LUAN é bem mais do que eu pensava: Que pele, que sorriso, que voz... meigo, gentil, animado, interativo, educado e simplesmente AR-RA-SA durante toda sua apresenta, além de LINDO, é claro... Sinceramente não dá pra descrever o que eu senti. Foi simplesmente P E R F E I T O, não é à toa que faz o SUCESSO que faz. Virei ainda mais fã, se é que seja possível. Obrigado Senhor pela oportunidade e por mais uma REALIZAÇÃO em minha vida ~ ‪#‎AndrehFeliz‬ ‪#‎AndrehEmocionado‬‪#‎AndrehDeAlmaLavada‬ ‪#‎AndrehRealizado‬

Beijos
Andreh Carvalho

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

'Rapidinha: 5 ZONAS ERÓGENAS que muita gente esquece'

O corpo inteiro é uma fonte de prazer. Nossa pele tem inúmeras terminações nervosas que nos tornam sensíveis ao toque. Porém, por hábito, acabamos muitas vezes seguindo o mesmo roteiro de preliminares, acariciando sempre as mesmas regiões.

Para o sexo ficar ainda mais intenso, vale explorar outras zonas erógenas e descobrir as particularidades do prazer de cada um. Beijos no pescoço, na nuca e na orelha são sempre deliciosos, mas uma lambidinha nas pálpebras, na ponta do nariz, na parte mais baixa da barriga ou até atrás dos joelhos também pode causar arrepios.
Veja mais 5 zonas erógenas que muita gente esquece na hora do sexo e que merecem uma atenção especial.

1. Queixo

Que tal aproveitar a hora do beijo para descer a língua um pouco mais até chegar no queixo? Umas chupadas leves e caprichadas no queixo são bastante excitantes. Também vale dar umas mordidinhas suaves.

2. Bolas

Muitas mulheres acabam esquecendo de dar um carinho especial às bolas. Toda a região do saco escrotal e períneo é bastante sensível e a maioria dos homens adora receber beijos e lambidas nessas partes baixas. Com delicadeza, também é possível sugar uma bola de cada vez para dentro da boca, aumentando as sensações de prazer.

3. Dobras do bumbum

As dobrinhas do bumbum, tanto no homem quanto na mulher, às vezes ficam esquecidas durante as preliminares. Pode ser bastante prazeroso explorar essas dobrinhas com a língua. Esse é um bom momento para esticar para um bom beijo grego, ou seja, uma bela linguada no ânus do parceiro.

4. Mamilos

Os mamilos são extremamente sensíveis ao toque. Para desfrutar ao máximo dessa zona erógena, vale circundar a auréola com a língua, sugar e mordiscar até causar arrepios em todo peito. Não são apenas as mulheres que sentem prazer nessa região, os homens também costumam gostar da sensação quando se permitem experimentar.

5. Parte interna das coxas

Antes do sexo oral, é bom dar uma paradinha nessa gostosa zona erógena. O nível de sensibilidade costuma ser alto na parte interna das coxas. Se der cócegas, a saída é aumentar a intensidade dos toques, beijos, mordidas e lambidas. Explorar essa região faz aumentar ainda mais a ansiedade e vontade pelo sexo oral. As pernas vão tremer de tesão.
http://www.casalsemvergonha.com.br/2014/08/25/rapidinha-5-zonas-erogenas-que-muita-gente-esquece/

#DELÍCIA

Andreh Carvalho

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

'Rapidinha: 5 posições SEXUAIS para VARIAR sem malabarismos'

Cada casal tem suas posições sexuais preferidas. Mesmo assim, sempre é bom variar para sentir novos prazeres, admirar os corpos por outros ângulos e sair da rotina.
Para trazer novidades para a cama, não é preciso ser especialista no Kama Sutra, muito menos malabarista. Às vezes, pequenas variações dão uma esquentada importante no sexo de cada dia.
Veja 5 posições fáceis de fazer para sair da mesmice.
* As imagens utilizadas abaixo foram criadas pela indústria de preservativos Durex para uma campanha que associava cada Estado norte-americano a uma posição sexual.

1. Ponto G inclinado

429289_405338259482761_489232674_n
O homem fica em pé e a mulher deitada em uma cama ou superfície mais baixa do que a altura do quadril do homem. A mulher fica com a cabeça e parte do tronco na cama, levanta o quadril enquanto o homem segura as pernas dela. Nessa posição, é possível tocar o famoso ponto
G com facilidade, trocar olhares durante o sexo e alcançar uma penetração bastante profunda.

2. Abraçadinhos

429808_405338499482737_689944203_n
Nessa posição, um fica de frente para o outro. A mulher senta no colo do homem e os dois envolvem seus braços no corpo um do outro. É uma posição que proporciona bastante contato e proximidade. É ideal para beijar durante o sexo.

3. Caranguejo

306463_509046695778583_1728314159_n
Da posição Abraçadinhos é possível evoluir para essa variação no estilo Caranguejo. O homem e a mulher permanecem de frente e trocam o apoio para os braços atrás do corpo. Os dois podem controlar os movimentos, porém como a mulher está no colo do homem é mais fácil para ela ditar o ritmo do sexo.

4. Mulher de ladinho

422923_405338016149452_2053874830_n
Essa posição proporciona uma sensação diferente durante a penetração. A mulher fica deitada de lado, com uma das pernas para cima, apoiando no corpo do homem, que permanece sentado, com o peso nos joelhos. O ângulo da penetração é outro e o prazer também.

5. Cavalgada invertida

426218_405338762816044_2053417672_n
O homem fica deitado e a mulher vem por cima, porém virada de costas. Nessa posição, ela pode aproveitar para acariciar as bolas do parceiro ou estimular o clitóris durante a penetração. Além de apreciar o visual, que costuma agradar os homens, nessa posição eles podem também estimular o ânus da parceira com os dedos enquanto penetram.
http://www.casalsemvergonha.com.br/2014/08/18/rapidinha-5-posicoes-sexuais-para-variar-sem-malabarismos/

Variar é sempre bom, muito bom!
#achodigno

Andreh Carvalho

terça-feira, 12 de agosto de 2014

'Rapidinha: 4 dicas dos gays sobre sexo anal para qualquer casal'

Apesar da liberdade que existe hoje, o sexo anal continua sendo tabu para muitos casais. Além da dificuldade em falar sobre o assunto, muitos não sabem direito o que fazer para apreciar a prática sem dor.
Nada melhor do que os gays, que têm muito mais domínio dessa modalidade sexual do que os héteros, para dar algumas dicas que podem ajudar qualquer casal a desfrutar do sexo anal.
Antes de qualquer coisa, vale reforçar novamente que sexo anal é incompatível com nojinhos. Se você não tem coragem de meter sua língua lá, melhor parar por aqui. E, claro, intimidade e confiança também são fundamentais para uma relação anal sem traumas.
Confira abaixo 4 dicas que extraímos da experiência dos gays com sexo anal que também podem servir para você.

1. Tem que querer muito

Para fazer sexo anal, não adianta ter aquela vontadezinha. É preciso estar com o tesão nas alturas, com um desejo intenso de ser dominado. No caso das mulheres, é importante estar pingando de excitação. Sem isso, o corpo trava e os músculos se contraem, o que vai tornar o sexo anal uma batalha difícil e dolorosa. O corpo responde ao que está acontecendo na mente. O sexo anal começa na imaginação e na antecipação. Tem que querer muito para o corpo relaxar e a entrega acontecer. Caso contrário, só vai haver sofrimento. Não adianta fazer só para agradar o outro.

2. Não exagere na chuca

Todo gay sabe o que é a famosa chuca ou xuca. Para quem nunca ouviu falar do termo, a chuca nada mais é do que fazer a lavagem do ânus e do reto, introduzindo água limpa por meio de uma bisnaga, chuveirinho ou aplicando um enema. É importante dizer que muitos médicos não recomendam a prática porque alegam que altera a flora intestinal. Mas, para quem prefere fazer a limpeza para se sentir mais confiante de que acidentes não irão acontecer, é fundamental saber que não se deve colocar mais do que 200 ml de água de cada vez (geralmente repete-se o processo umas três vezes até evacuar a água limpa) porque o excesso pode causar diarreia. Para quem prefere não se arriscar com a chuca, o ideal é partir para o sexo anal quando estiver se sentindo leve e não tiver exagerado na comida. A limpeza do reto não é essencial, apenas ajuda a pessoa relaxar mais, sentir menos dor e a não ter medo de liberar fezes sem querer. De qualquer modo, quem brinca nessa região tem que saber que daí não saem flores e eventualidades acontecem.

3. Lubrifique tudo

No caso do sexo anal, só saliva e vontade não dão conta do recado. É preciso usar muito lubrificante à base de água para facilitar a relação e evitar fissuras. O uso da camisinha, além de essencial para evitar doenças e contaminações, também ajuda na penetração porque deixa o pênis mais escorregadio. O lubrificante deve ser utilizado sem economia no ânus e também no pênis. Nem comece o sexo anal se não tiver pelo menos um tubo cheio de lubrificante.

4. Dilate aos poucos

Não adianta querer fazer passar um elefante pelo buraco de uma agulha. O pau é o último a chegar para a brincadeira. O ânus precisa ser estimulado aos poucos com a língua, ponta do dedo, com um dedo inteiro, dois e assim por diante para ir se dilatando aos poucos. Os plugs anais também ajudam bastante nesse processo. Para os casais héteros, a dica é aproveitar para ir estimulando a região anal durante o sexo vaginal e a excitação do clitóris. Só depois que o ânus estiver relaxado é que a penetração do pênis pode começar. Ainda assim, tem que ser feita gradualmente para que o esfíncter, que tem a tendência a se contrair quando algo é introduzido, seja capaz de relaxar. O jeito mais fácil de fazer isso é colocar um pouquinho do pênis e esperar sem se mexer, introduzir mais um bocadinho e parar e assim por diante até que ânus se adapte. Para esse início, a posição de lado é a mais recomendada.
http://www.casalsemvergonha.com.br/2014/08/11/rapidinha-4-dicas-dos-gays-sobre-sexo-anal-para-qualquer-casal/

#MãosAObra

Andreh Carvalho

terça-feira, 5 de agosto de 2014

'Rapidinha: 3 passos para reverter uma broxada'

Uma das situações mais constrangedoras para qualquer casal é a temida broxada. Por mais que se tente encarar o momento com naturalidade, sempre fica um clima desconfortável no ar. Quando a mulher não está a ponto de bala, ainda há meios de continuar a brincadeira, nada que um pouco de saliva ou lubrificante não dê um jeito. Porém, no caso do homem, a solução não é tão simples, geralmente quanto mais se tenta levantar o mastro pior fica.

Existem inúmeras causas que levam um homem a broxar, de fatores físicos, como beber além da conta, a aspectos totalmente subjetivos, como algo na mulher, um cheiro, uma particularidade, que incomodou na hora H. Mas, na maioria das vezes, o problema é mesmo a ansiedade, aquela pressão que o homem sente por ter que comparecer. Nesses casos, com um pouco de habilidade da mulher e calma da parte dele, é possível reverter uma broxada e voltar para o play.
Veja esses três passos que podem fazer a diferença nesse momento.

1. Não tente consolar

Não existe nada que se possa dizer nessa hora que vá realmente ajudar. Falar “isso acontece, não se preocupe” é o mesmo que dizer “meus pêsames” no velório. O melhor é não tentar consolar nem buscar entender nessa hora a causa da broxada. Deixe a conversa para outro momento. Tente quebrar o clima constrangedor fazendo outra coisa, quem sabe preparando um lanche gostoso, aproveitando apenas as carícias, falando sobre outro assunto, colocando uma música bacana, dançando, tirando o peso da situação, como se de fato o que acabou de acontecer não tivesse tanta importância quanto a companhia do parceiro.

2. Mude o foco do prazer, peça sexo oral

Quanto mais se tenta reverter a situação focando no problema, menos chance de sucesso. Ficar esfolando o pau de tanto masturbá-lo para ver se ele volta à vida só aumenta o desespero e deixa o cara ainda mais nervoso. Em alguns casos mais lights, fazer um boquete até pode ajudar, porém se o nível de ansiedade estiver muito alto nem isso vai resolver e o clima ficará ainda mais constrangedor. O que costuma funcionar nessa hora é mudar o foco do prazer. Boas dicas são pedir sexo oral para ele e aproveitar para se masturbar na frente dele. Dizer pra ele deixar o sexo pra lá e que você só quer gozar com ele ao seu lado tira a pressão de cima dele. Quando o homem se volta para o corpo da mulher, consegue relaxar e até recuperar a ereção ao ver o prazer e a excitação dela.

3. Excite sem pressionar demais

Nessa hora, não dá para dar uma de múmia nem de atriz pornô. Ficar parada esperando o cara resolver o problema sozinho só aumenta a pressão em cima dele. Por outro lado, exagerar na performance para ajudá-lo também pode piorar o nervosismo dele, já que ele se sentirá ainda mais na obrigação de reagir. O ideal é excitá-lo com beijos, palavras, carícias, seguindo o ritmo dele, sem ter pressa de conseguir uma ereção a todo custo. Com menos pressão, é possível retomar a brincadeira aos poucos.
http://www.casalsemvergonha.com.br/2014/08/04/rapidinha-3-passos-para-reverter-uma-broxada/

Relaxe!

Andreh Carvalho

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

'KIRILL DOWIDOFF por Serge Lee'

O russo Kirill Dowidoff resolveu ficar bem a vontade em um ensaio clicado pelo fotógrafo Serge Lee. O modelo mostrou toda beleza e sensualidade em fotos que revelam todas as curvas do seu corpo.  
Fonte: VIPADO
http://www.bitcheshouse.com/2014/07/kirill.html

Aí sim, hein!?

Andreh Carvlho

quinta-feira, 31 de julho de 2014

'Rapidinha: 3 DICAS para NÃO deixar o SEXO cair na ROTINA em relacionamentos longos'

Manter o sexo pegando fogo quando você namora com uma pessoa por 3, 6, ou 12 meses é uma coisa. A dificuldade aumenta mesmo para os veteranos. Depois de anos ao lado de uma pessoa, é preciso muito esforço das duas partes para que o sexo não vire aquela coisa entediante, e para que o outro não prefira assistir a novela das 9 do que fazer um sexo gostoso com você. E o final dessa história você já sabe, né? Um casal que não se diverte na cama, acaba virando somente amigos com o tempo. Por isso, cuidar da sexualidade é mais importante do que você poderia imaginar. Pensando nisso, na Rapidinha de hoje, trouxemos 3 dicas importantes (e simples ao mesmo tempo), para te ajudar nessa missão.

Anota aí:

1) Proponha coisas novas

Ninguém está falando que você precisa aprender o Kama Sutra completo, que precisa levá-la para um resort na Tailândia para aquecer os ânimos e nem que você precisa gastar fortunas com brinquedos eróticos. Menos é mais. O grande segredo do prazer duradouro entre casais mora nos detalhes. Às vezes uma forma de pegar diferente pode causar uma revolução. Ou então uma nova técnica. Ou uma forma diferente de mover a língua no sexo oral. Ou então uma sessão de um filme erótico de surpresa. Ou uma nova posição que ative o ponto G de uma forma nova. Amar é desbravar o outro, e pequenas novas descobertas diárias podem fazer com que vocês se divirtam por um bom tempo. É claro que uma hora cansa, e então vocês já sabem que precisam inventar algum outro segredinho de vocês para alimentar a chama. Relacionamento precisa de combustível constante para que a chama não se apague.

2) Converse sobre sexo

Muitos casais se consideram super íntimos, mas ficam com vergonha de conversar sobre sexo. Essa barreira é uma das grandes destruidoras de relacionamentos. Quando o casal tem a liberdade de se abrir, de comentar sobre como foi o sexo, sobre o que gostou e o que não gostou, sobre desejos, e sobre qualquer outra coisa que tenham vontade de colocar na roda em uma conversa em casal, o relacionamento se fortalece. Quando os envolvidos não conversam, automaticamente não se sentem à vontade para explorar a sexualidade como poderiam, e isso vai fazendo com que o sexo fique muito monótono com o passar do tempo. Acontece com todo mundo, e vai acontecer com você. Se você não tem liberdade para falar sobre sexo nem com o seu amor, algo está errado aí. Essa falta de abertura pode ser apenas um reflexo de problemas de comunicação muito mais profundos no relacionamento. Cuide disso o quanto antes.

3) Foque no prazer do outro

Somos seres egocêntricos por natureza, mas o sexo é capaz de nos ensinar uma lição pra levar pra toda a vida – pensar no outro. Quando você foca mais no prazer do outro do que no seu próprio prazer, a roda gira. Você vira especialista em desvendar o outro, em descobrir novos gatilhos de prazer, em estimular de formas que ele(a) nem poderia imaginar. E isso é viciante. Se você estiver num relacionamento bacana, o natural é que o outro note esse esforço, e também se esforce para retribuir na mesma moeda. O resultado? Duas pessoas empenhadas em dar prazer, o que só poderia resultar numa experiência memorável. Cultive esse hábito.
http://www.casalsemvergonha.com.br/2014/07/28/rapidinha-3-dicas-para-nao-deixar-o-sexo-cair-na-rotina-em-relacionamentos-longos/

Verdade

Andreh Carvalho

quarta-feira, 30 de julho de 2014

'Será que ele é?'

Mulheres detetives, atenção: homens estilosos, vaidosos, adeptos da limpeza de pele e viciados no Esquadrão da Moda não são necessariamente gays, apesar do seu gaydar (o radar de gays) apitar nessas horas. Em regra geral, gays são homens que transam com outros homens. Se o seu cara não faz isso, das duas, uma: ou não é gay ou ainda não descobriu. Então, não tente descobrir por ele.

Certa vez, uma amiga contou que estava saindo com um cara que pedia a ela que colocasse o dedo na porta dos fundos dele. Ela, racional, pensou: “É uma zona erógena, que mal há nisso?”. Mas o emocional gritava: “Ele é gay, tira o dedo daí e cai fora!”. Mas vamos ser práticos: é preciso ser muito homem para pedir isso a uma mulher que você está conhecendo. Vamos ser mais práticos ainda: se ele preferisse um pinto, em vez de um dedo, ele nem pediria o dedo.

O fato é que durante esses constrangedores minutos – entre ele pedir, ela colocar e terminar o serviço – passava de tudo pela cabeça dela, menos tesão. A mente borbulhante pensava (e sentia) todos os detalhes do caminho: a aproximação, a chegada, a força amiga, os gemidos dele, mais força, a retirada e a repetição do processo mais algumas vezes.

Mas, cá entre nós: se ela não se sentia confortável com aquilo, por que fazia? A resposta dela foi simples: “Porque é natural que ele compartilhe comigo as vontades sexuais dele”. Ela sabia que não devia se importar com aquilo, mas se importava. Tanto que resolveu dividir a história com um amigo, procurando um apoio moral. E confesso: toda vez que eu encontrava o sujeito, lembrava que ele gostava de umas dedadas. Ah, não sou perfeito.

Nessas horas, as mulheres tendem a achar que estão sendo enganadas por homens que não querem se assumir gays. O que é natural: ninguém quer viver uma vida de mentiras. Exceto esses homens, claro. Talvez ele não seja gay. Talvez você esteja sendo preconceituosa demais com alguns detalhes. Talvez ele realmente seja gay, mas você jamais vai descobrir.

Outra amiga encanava com o estilo do pretendente: roupas, segundo ela, moderninhas demais, gosto apurado para moda (conhecia todos os estilistas e enlouquecia com a chegada da São Paulo Fashion Week), apartamento extremamente bem decorado para um homem solteiro (ela esperava encontrar pizza no sofá? mulheres peladas na parede?) e sabia o que era um sapato Oxford. “Mas ele é lindo”, ela dizia. “Então fica com ele”, eu respondia. Mas ela não suportou a pressão interna e trocou o rapaz por outro, um pouco mais másculo, segundo ela, “do tipo que decora a casa com latas de cerveja, assiste futebol aos domingos e nem conhece marca de roupa, além de C&A e Renner”.

Ela nem desconfia, mas existem gays barbados que jogam futebol todos os domingos com a rapaziada da firma. Existem gays casados com mulheres, que você jamais desconfiaria da vida dupla – e isso não é novela do Aguinaldo Silva. Existem gays extremamente masculinos e héteros um pouco femininos. Que tal repensar seus preconceitos?
Nestes casos, use a praticidade: se você está curtindo o cara, saia mais com ele, divirta-se, descubra o prazer em novas experiências. Do contrário, beijo e tchau. Apenas não deixe essas encanações ultrapassadas atrapalharem uma história que pode ser incrível.
Por Fernando Teixeira
http://www.casalsemvergonha.com.br/2014/07/24/sera-que-ele-e/

Muito bom!

Andreh Carvalho

quinta-feira, 24 de julho de 2014

'MAN OF STEEL | Jase Dean por Snooty Fox'

http://www.bitcheshouse.com/2014/07/steel.html

Eitaaaaa!

Andreh Carvalho

'Rapidinha: 4 dicas para transar no carro'

Às vezes, o tesão é tanto que fica difícil se aguentar, e o casal acaba parando no meio do caminho para, ali mesmo, dentro do carro, dar vazão a um desejo que parece incontrolável. Às vezes, era para ser apenas uma despedida após uma noite juntos, mas a coisa esquenta tanto, que a falta de conforto do espaço apertado do veículo perde a importância. Outras vezes, na falta de uma cama entre quatro paredes, os dois têm apenas o banco acolchoado do veículo para se divertirem como podem. Às vezes, é puro fetiche.

De qualquer forma, transar no carro é sempre uma aventura. O desafio é encaixar em uma boa posição no meio do aperto. Afinal, o espaço ali dentro é restrito, e há ainda um monte de empecilhos no meio, para se desvencilhar – freio de mão, volante, painel, espelho. A sensação de privacidade e segurança que se tem lá dentro engana. Mas a falta de espaço nem chega a ser um impeditivo quando se está juntinho.
Quem já se empolgou dentro de um veículo estacionado na rua até os vidros esbaçarem sabe: é emocionante.

1. Preliminares em movimento

Qualquer passeio de carro fica mais gostoso se rola uma troca de carícias com quem está no banco do passageiro. Se o carona se empolgar, o trajeto pode ficar ainda mais interessante: dá para masturbar o motorista, enquanto dirige, dar beijos ao seu pescoço, lamber sua orelha direita, passear com a mão em seu tórax e até fazer um strip para esse assistir de rabo de olho. Um clássico que nunca perde a graça é o boquete durante o sinal fechado – altamente instigante.

2. A escolha do local

Muitos se excitam com o perigo, mas na hora de estacionar o carro para deixar rolar a pegação, todo cuidado é pouco. Se flagrado pela polícia, o casal pode ser levado para a delegacia, ou até ir preso.
Por isso é bom parar em um lugar afastado, onde não passa muita gente. Porém, meter-se em um parque deserto à noite já é arriscado demais.
Seja como for, o ideal é não se prolongar muito, o que deve minimizar os riscos. Também é recomendável não tirar a roupa toda, para ficar mais fácil de fugir diante de uma ameaça – não esqueçam que vocês estão em um local público e em posição vulnerável, da qual oportunistas podem se aproveitar.

3. Bancos para baixo

O sexo oral nas garotas rola mais fácil ao se reclinar totalmente os bancos da frente. Depois dá até para engatar um papai-e-mamãe ou alguma posição de ladinho. Caso queiram mais conforto, vale pular para o banco de trás. O espaço ali vai ficar ainda mais valorizado ao se baixar o encosto, quando ele se transforma numa pequena cama.

4. Ela por cima

Os bancos da frente são ideais para as posições em que a mulher fica por cima, com o homem sentado. O próprio volante pode servir de apoio, caso ela se sente de costas ao colo dele.
Quando há tesão, no final das contas, tudo se encaixa.
http://www.casalsemvergonha.com.br/2014/07/21/rapidinha-4-dicas-para-transar-no-carro/

Todos pro carro! kkk

Andreh Carvalho

quarta-feira, 16 de julho de 2014

'NEW FACE | Júlio Quintanilha por Binho Dutra'

http://www.bitcheshouse.com/2014/07/new-face-julio-quintanilha-por-binho.html

#digno

Andreh Carvalho

'Rapidinha: 4 passos para fazer um show de striptease'

Para fazer o espectador subir pelas paredes, o striptease não precisa ser aquela apresentação profissional de cinema. Basta ter intenção na hora de se despir diante do parceiro. E, ao som de uma música envolvente, tirar peça por peça – enquanto conduz, com o rebolado, o olhar de quem assiste. Sua mente vai longe.

Algum preparo deve garantir que o resultado seja mesmo excitante (e nunca broxante). Quem vai fazer o strip deve ter confiança nos movimentos que irá performar. Estar seguro a cada passada, a cada gesto. Saber como começar e onde acabar.
É uma bela forma de instigar desejos. Em especial quando é um show particular.
Quem quiser aprender a tirar a roupa com uma dança sensual, tenha em mente os seguintes passos:

1.Ensaie

Ao planejar seu striptease, é preciso encontrar a roupa perfeita – algo que possa tirar facilmente. É importante que o visual seja sexy, mas não provocante a ponto de não deixar nada para a imaginação. Garotas podem lançar mão daquela maquiagem carregada e escolher bem a lingerie. Em geral, quanto melhor produzida a mulher está, maior a sua autoestima.
Quem ainda não tem experiência deve evitar dançar de improviso. Vai funcionar melhor se a pessoa ensaiar uma coreografia ao som da música que mexe com seus sentidos, antes de fazer isso na frente do outro.

2. Tenha postura

No momento de entrar em cena, a pose e a expresão facial devem ser as maiores preocupações. Um olhar sexy e postura que valorize as formas do corpo são extremamente atraentes. É hora de empinar o peito, manter a cabeça erguida, andar pé ante pé, com leveza nos gestos. Meninas não precisam ter medo de abusar da mão na cintura – soltar o rebolado e se mostrar, sem inibições.
Você vai parecer mais sexy se sentir, de fato, tesão em si mesmo. Destaque seus atributos, percorra com as mãos a própria pele. Mantenha uma expressão de desejo. Admire-se.

3. Capriche na atitude

É preciso calma e cuidado na hora de tirar cada peça, para não se atrapalhar. O olhar de quem está em cena vai guiar o espectador: vale dar aquela olhadinha para a peça que está tirando, e, depois, voltar a encarar. Manter contato visual é capaz de aumentar o encantamento.
A intenção dos movimentos fala por si só. Fazer um striptease é como contar uma história ou encarnar um personagem. Você cria uma situação e a leva até as últimas consequências. Lembre-se que sua atitude alimenta fantasias sobre o momento.

4. Deixe o melhor para o final

A dica é nunca mostrar tudo de uma vez, para deixar a expectativa sempre lá em cima. Abrir, aos poucos, botão por botão, baixar uma alça após a outra. Deixar a roupa escorregar por seu corpo. Chutar para o lado, para não correr o risco de escorregar sobre as peças no chão. Não esquecer de acompanhar o ritmo da música ao brincar de tirar a roupa. Virar-se de costas para esconder os peitos e mostrar o resto do corpo. Mulheres devem deixar as mãos sobre os seios antes de revelá-los.
A expectativa é que o show se encerre com sua atração principal completamente nua – de preferência ao alcance das mãos do espectador.
http://www.casalsemvergonha.com.br/2014/07/14/rapidinha-4-passos-para-fazer-um-show-de-striptease/

#simbora! kkk

Andreh Carvalho