segunda-feira, 2 de abril de 2012

ASTRO:'Harry Louis, de Brasília para o mundo pornô europeu'

Aos 17 anos, ele estava fervendo no Barulho, tentando entrar na boate Garagem e aprontando pelo DF. Hoje, aos 25 anos, ele vive em Londres, já participou de mais de 20 filmes e vídeos pornográficos  e conseguiu fazer do seu dote, de 22 cm (e g...), um objeto de desejo de muitos fãs pelo mundo.
Uma googada no nome Harry Louis mostrará a razão de ele ser até disputado por produtoras pornográficas. Gato, dote descomunal, corpo muito sexy, interpretação realista e feita com muita, muita vontade! Ufa!
Se ele está feliz? Carreira ascendente, casamento de quatro anos com outro cara, trabalho “incessante” como garoto de programa… Para completar, uma visita ao Brasil em março (2011), o que incluiu o DF, onde ele fez parte da We Party (veja aqui). “Amo Brasília, foi a cidade que me viu crescer”, disse ao ParouTudo. Crescer… Está aí algo bem sugestivo no que diz respeito a esse rapaz.
*A seguinte entrevista foi concedida via Skype em chamada com vídeo. A divulgação de mais detalhes… melhor ser vetada (rs).
Você é mineiro e também morou em Brasília…
Sim. Passei dos 12 aos 17 anos aí. Foram cinco anos, mas o suficiente para eu me apaixonar por Brasília. Adoro essa cidade. Foi ela que me viu crescer. Fervi muito aí. Morei no Gama e no Guará, mas gostava mais do Guará porque era mais perto da Garagem! (rs) Vivia querendo entrar lá. E consegui algumas vezes falsificando identidade. (rs). E também estava sempre no Barulho. Enfim, muita coisa legal, muitas histórias.
Mas aos 17, “hasta luego, Brasil”!
É, fui morar na Espanha. Trabalhei com relações públicas de boates. Depois, comecei a fazer programas e não parei desde então. Atuando nesse meio, um dia fui a um casting do Kristen Bjorn. Daí, me chamaram  para fazer um filme pornográfico. Topei. Foi gravado em um castelo em Barcelona. Ficamos eu e outros atores deliciosos lá, mas só podíamos transar em cena. Foi difícil controlar. Rs
Gravei. Vinte dias depois, por conta de uma desilusão amorosa, me mudei para Londres. Isso foi em 2006. Estou aqui desde então. E aí, vários convites já rolaram e já, não sei ao certo, devo ter bem uns 20 filmes e vídeos pornográficos gravados em diversas produtoras.
(Devido ao tamanho do pênis, Harry, versátil na “vida real”, faz muito mais cenas como ativo. Só recentemente fez um filme sendo só passivo, o primeiro. E foi um desbunde! Ele foi f* por dois caras).
Como você já trabalhava com sexo, gravar filmes não foi um problema então.
Não, não foi. Mas, de toda forma, é diferente. Temos de interromper a transa, ver os melhores ângulos, acertar detalhes para a cena ficar mais bonita… Enfim, não é só diversão.
O ParouTudo já fez uma reportagem sobre gays brasileiros que moram no exterior, e todos, todos disseram que quem sabe transar é brasileiro. Essa também é sua avaliação? O pessoal da Europa, América do Norte não “sabe fazer”? (rs)
Ah, tem isso mesmo. Nós temos pegada, fazemos gostoso. Outras nacionalidades, nossa, são meio frios, não tem um envolvimento… Acho que fazer o sexo bom, com vontade, está no nosso sangue. Mas alemães, italianos… Olha são quentes também, viu? (rs)
Mas, realmente, no geral, o que falam é verdade. Em muitos países, por exemplo, o toque é um problema. Nós brasileiros não temos isso. Abraçamos, beijamos, tocamos. Isso faz muita diferença! E como faz!
E os europeus sabem disso. Eles adoram os brasileiros, não é!? Somos quase um sonho sexual para eles.
Sim! E eu, como alguém que trabalha com sexo, claro, pego os benefícios disso. Sabemos fazer e há o lance de termos pau grande. Ah, e é o ativo brasileiro o adorado pelos europeus. Não o passivo.
É! Você é quase nosso embaixador do gay brasileiro no exterior justamente por isso! (rs) Mas falemos sobre seus fãs.
Ah, é muito bom ver tanta gente elogiando meu trabalho, gostando do que produzo. E eu faço questão de eu mesmo twittar, postar no site, responder os comentários. Sei que muitos atores pornôs não fazem isso. Alguém os substitui! Mas eu faço questão de eu mesmo fazer esse trabalho. É muito legal esse contato.
Como sua família lida com o fato de você trabalhar com sexo?
Bom, minha mãe, que é a pessoa que mais amo no mundo, que é minha melhor amiga, ela sabe de tudo. Quando sou chamado para fazer uma cena pornô, por exemplo, eu ligo para ela e a gente comemora…
Como?! Você liga para sua mãe quando vai fazer uma cena e ela fica toda alegre, parabeniza?! Que moderno!
Rs. Sim. Ela é ótima! Eu a amo muito, muito! Hoje, ela vive em Madri. E ela é até conhecida por isso! Ela é a “mãe do Harry, ator pornô”. Os gays a conhecem! (rs).
Quando ao restante da família, olha, é tudo normal. Por exemplo, todos estão no meu Orkut. E no Orkut tem o link para meu site, com vídeos pornôs que faço! Portanto, todos devem saber… E, sinceramente, sou bem recebido por todos, me dão carinho e eu também tenho esse sentimento por eles. Agora mesmo vou a São Paulo visitar minha irmã. Eu tenho duas sobrinhas lindas. Eu as adoro!
E então Brasília vai te ter de novo…
Sim! Vou para aí agora em março (2001). E vou estar na We Party. Fui convidado pelo meu amigão Manú Santoro. Farei uma performance, mas não vou adiantar nada para não estragar a surpresa.
E tenho muito carinho por Brasília. E o ParouTudo, nossa, adoro vocês. Se procurarem, vão ver até fotos minhas nas coberturas de vocês das baladas logo no início do site. Enfim, tenho certeza que vai ser ótimo voltar.
E sobre o futuro?
Não sei quando vou parar de trabalhar com o sexo propriamente dito, mas, hoje, penso em não sair do ramo. O meu projeto é continuar no mundo pornográfico, mas já plantar outras formas de ganhar dinheiro com ele. Por exemplo, estou acertando detalhes para ter um dildo do meu p..., igualzinho. Todos vão poder ter um em casa! (Momento nervoso da entrevista!).

Conheça o site oficial de Harry Louis aqui (proibido para menores de 18 anos).

Siga o ator no Twitter aqui.
Reserve seu dinheiro para comprar o dildo do Harry aqui (ou pensa em não ter?!)
Texto: Welton Trindade


Harry Louis arrasa!
Um verdadeiro astro!!!
#achochic

Andreh Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário